sábado, 27 de junho de 2015

Raio em Céu Azul



na cabeça do homem na cabeça da vaca
na cabeça de quem quer que seja
seja deus seja santo
seja eu sejam tantos
quantas flores quantas dores
quantas guerras quanta era de aquário...
quanto luto quanta luta
"quantas barricadas por seis sardinhas infelizes" (Jacques Prévert)

quanto salto quanto assalto no escuro
quanta procura do "obscuro objeto do desejo" (Filme de Luis Buñel)
quanta cópula quanta cúpula
quanta coisa esdrúxula
: mariposas cheias de tetas
ideias cheias de mutretas
: "tiranos fazendo planos para dez mil anos" (Bertolt Brecht)

de que me vale de que me serve
este nexo este sexo este plexo
este complexo de édipo quando
"elétrons deificam uma gilete em macroescala" (T.S. Eliot)
minha mãe santa criatura
hermética partitura
nesse meu inconsciente do inconsciente coletivo vendo
"minha cabeça servida numa travessa" (T.S. Eliot)

que me vale que me valha
"duas mãos e o sentimento do mundo" (Carlos Drummond de Andrade)
"o dono da tabacaria" (Fernando Pessoa)
procissão romaria
"é de sonho e de pó o destino de um só" (Renato Teixeira)
se tenho uma faca na garganta
uma molécula uma tarântula e
"quem, se eu gritasse, entre as legiões dos anjos me ouviria?" (Rilke)

mesmo que ouvisse de que adiantaria?
"tem piedade, Satã, desta longa miséria" (Baudelaire)
nem anjos nem demônios
arcanjos querubins
"Allons! seja você
quem for, venha comigo viajar" (Walt Whitman)
"sem medo de ser feliz" (Hilton Accioli)
neste tom neste som
fornalha em meus ouvidos...

este caco este saco este asco
este corte esta morte
este amor inconcebível
: "troço de louco,
corações trocando rosas
e socos" (Paulo Leminsk)

mas a gente grita a gente corre
"atrás da mesma alegria fatal" (Konstantinos Kaváfis)


...J Estanislau Filho



Poema escrito em 01/de abril de 1990 (Do meu livro O Comedor de Livros-1991)



16 comentários:

  1. Fantástico melhor dos sentidos. Mia Couto tem por onde andar em suas bermas erguidas no caminho das palavras escondidas que você dá nudez para que outros vejam. A claridade começa e a luz se faz presente sem alardes e sem tambores. Tião irmão do Enes

    ResponderExcluir
  2. /Retalhos de restos que o amigo de forma muito inteligente e perfeita conseguiu construir um poema agradável. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Que linda construção Stan*****, parabéns, ficou lindo!

    ResponderExcluir
  4. Poema maravilhoso,da pra ler, reler e ler novamente! Parabéns pela inteligente construção.

    ResponderExcluir
  5. Vai escrever bem assim lá em casa!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Amei a poesia e a imagem !Perfeita!Maria Luiza...

    ResponderExcluir
  7. Sempre prazeroso ler-te ó Belo poeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma honra ser lido por você, ó, Bela leitora, amiga e parceira de letras.

      Excluir