quarta-feira, 22 de julho de 2015

Distúrbio de Sono



durmo muito, demais até.
não se trata de um sono comum
nem de um sono qualquer:
acordo combalido,
não sei como me sinto...
é algo assim, como estar aturdido.

não vejo nada e vejo tudo - estranha díade.
é um sono que me pega quando menos espero.
quando não quero...

alimentar é um tormento:
a comida desce insossa estômago adentro.
chego a dar vômito, frêmito.

fui a dois neurologistas e ambos diagnosticaram:
- do ponto de vista neurológico você não tem nada.
- então o que tenho, doutor?
- não sei, talvez falta de amor!

ao final de um certo ano e durante o seguinte fui um zumbi.
e fui aprovado em exame de direção!
quando não identificava o norte...
talvez seja a tal sorte.

durante um ano fiz tratamento homeopático
com um médico simpático
e as crises minimizaram.
tive uma ou duas
não sei ao certo
mas recua.

no ano que passou tive uma...
se não me engano.
Então comecei a fazer planos...

o novo ano mal começou tive duas
no final de fevereiro!
parece brincadeira...
Então radicalizei: fui consultar um psiquiatra,
para ver se a crise passa.

quanto ao diagnóstico: conversou tergiversou.
confesso ter entendido bulhufas.
achei-o desequilibrado e ranheta
pra não dizer filho da puta!
assim que me receitou um tarja preta.
então disse-lhe na bucha: - está pensando que sou louco?
e ele: - que é isso velho? Nem um pouco!

receitou-me fluoxetina paroxetina lítio venlafaxina e rivotril...
então inquiri: - com tanto remédio terei disfunção erétil!
ele não disse nada...
apenas deu um sorriso irônico
enquanto sobre a minha cabeça
pairava uma nuvem negra
ao me receitar viagra...


J Estanislau Filho
do livro Palavras de Amor - páginas 68 e 69 - 2010 - Biblioteca24horas.

17 comentários:

  1. Fantástico. Como eu admiro sua verve poético literária. Parabéns. Tião irmão do Enes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Verly, pela generosidade da leitura e do comentário.

      Excluir
  2. Genial, sua criação poética. Acho que era falta de amor que você sofria, contra mim que sofro há 11 anos de morte morrida mesmo, amigo. Aplausos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Carlos, grande jornalista e talentoso escritor. Volte sempre.

      Excluir
  3. Bela forma de escrever sobre o sono, talentoso e querido escritor Stan*****

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, sempre presente, sempre gentil. Abraço.

      Excluir
  4. MUITO BOM E CRIATIVO. APLAUSOS MIL. MUITO TALENTO COM O VERSEJAR...

    ResponderExcluir
  5. Mais um de seus lindos poema feito por suas digitais !Aplausos mil.Maria Luiza...

    ResponderExcluir
  6. MUITO BOM . RELATO EM BELOS VERSOS. APRECIEI MUITO A LEITURA. APLAUSOS MIL

    ResponderExcluir
  7. Ótimo texto. Você mexeu na ferida de muitos... Já tomei todos dessa lista, mas não sou louca viu? Só um pouco rsrs
    Boa noite, vou tomar meu rivotril...
    ��������

    ResponderExcluir
  8. Relendo seu poema, hoje, por outro âmbito, vejo que o caro escritor amigo - não está brincando - com um assunto tão sério... Pois, insônia é algo que perturba o corpo, mas, jamais atinge a mente. Tomar remédios tarja preta, também não desmerece ninguém. E, se quiser aceitar uma dica, escolha melhor a imagem para ilustrar este seu "rico" poema... Abraços da Luiza

    ResponderExcluir