segunda-feira, 16 de março de 2015

Alucinado por Alice



Alice o aliciou em pleno carnaval
sobre seu dorso cavalgou feito selvagem
sugou a seiva voragem
mas Alice não era alicerce ideal
para sua construção afetiva
que de concreto só a moral
provinciana e evasiva
esvaiu sangue colossal
esqueceu providências e evidências
alucinado por Alice
[fogo que arde]
conduziu-se à Casa Verde
[sem alarde]
aliou-se a Simão Bacamarte.


J Estanislau Filho



Poema do livro Palavras de Amor - página 82
editora: www.biblioteca24horas.com

2 comentários:

  1. O que está oculto,sempre despertou maior curiosidade ao ser humano.Lindos e tristes versos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, amiga e parceira de letras. Seja bem-vinda.

      Excluir