sexta-feira, 24 de abril de 2015

Segredos da Casa Antiga





A casa continua lá. De pé. Onde os pés de um menino pisaram o chão de terra batida. Passou por pequenas modificações, mas a estrutura é a mesma, que o pai deixou.
     A mesma fechadura da porta do quarto em que viu, pelo orifício, cenas de amor de um homem e uma mulher. O banheiro, que esconde os mistérios do corpo de uma das esposas de Jesus, nua, pele branca como o leite em seu banho benfazejo.
     A vizinha do lado esquerdo de quem sai da casa e suas coxas grossas, diáfanas, não mora mais lá. E o menino, libido à flor da pele, atirava-lhe agrados pelas frestas da janela, enquanto ela dormia, inocente, pernas à mostra.
     O antigo proprietário e seu construtor, assim como sua companheira, não a habitarão jamais. A não ser em espíritos, se espíritos existirem, como alguns acreditam.
     A casa continua lá, guardando segredos.




J Estanislau Filho.

Imagem: JEF

31 comentários:

  1. Sheik querido, acho que todos nós temos uma casa assim. Não sei se tão lindamente descrita, mas temos. Beijão grandão assim ó!

    ResponderExcluir
  2. Saborosos segredos que percorrem corredores, alpendres e almas. Sacrossantos vestíbulos que sussurram felicidades. Abração, Stan camarada! (Jorge Luiz Alves)

    ResponderExcluir
  3. Boas lembranças, guarda este menino. Adorei Poeta. Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Qual casa não tem segredos..
    Lindamente contados por você. Parabéns Stan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Olynda, obrigado, volte sempre. Abraços.

      Excluir
  5. Belo texto. Lembrei de quando morei em casa de madeira, na comunidade do Varre-Vento, na qual existiam brechar entre tábuas...Só faltou o fogareiro a lenha expelindo fumaça pelo teto com as palhas totalmente negras...
    Quantos segredos devem existir em sua casa? Nem ouso imaginá-los!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sem dúvida, Carlos, quem não tem segredos que atire a primeira pedra. Obrigado pela leitura e comentário. Abraço.

      Excluir
  6. Que crônica deliciosa de se ler amigo escritor Estanislau*****

    ResponderExcluir
  7. Parece história verdadeira... Assim se tem a oportunidade de ler um grande escritor. Bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser que seja Teresa. Você entende o processo de criação. Obrigado, volte mais vezes.

      Excluir
  8. Lembrei de minha casa antiga,cheia de segredos por todos os lados .
    Estan você sempre consegue nos fazer viajar no tempo e reviver grandes momentos jamais esquecidos. Obrigada por esses prazeres de tão boa leitura que me fazes ter ao ler seus belos textos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Antonia, amiga e parceira de letras. Seja sempre bem-vinda.

      Excluir
  9. Lindo seu texto José! Deu pra viajar!!

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto José Estanislau!! Abraços

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. BELO MINE CONTO, O SEGREDO DAS INTIMIDADES DE UM LAR. APLAUSOS MIL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela leitura, Norma. Abraço, volte sempre.

      Excluir
  13. Lembrei-me da casa em que morávamos no sítio, infelizmente não existe mais, ficaram apenas as fotografias e as belas recordações e quantos segredos guardados.Um grande abraço escritor José Estanislau Filho.

    ResponderExcluir
  14. Obrigado pela leitura atenta, Maria. Volte sempre. Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Uma casa e seus segredos...
    Bela crônica amigo...

    ResponderExcluir
  16. Fiz daqui uma viagem... Abraços!
    Keli

    ResponderExcluir