quinta-feira, 2 de outubro de 2014

LIBERTAÇÃO



 
 
 
            As últimas pessoas despediram-se. Ela ficou apenas com os filhos, à beira do túmulo do esposo recém-sepultado. Um dos filhos perguntou se ela estava bem. Respondeu que sim, que estava muito bem. Pediu para ficar só, que mais tarde estaria em casa esperando-os para jantarem juntos, coisa que não faziam há tempos. Os filhos insistiram para lhe fazer companhia..Ela foi taxativa: não! Por fim, ficou só. Pediu perdão por não tê-lo feito feliz e perdoou pelos anos em que vivera oprimida sufocando seus sonhos, Disse adeus e saiu caminhando com passos decididos, sorvendo cada sopro de vento, abençoando cada raio de sol daquela morna manhã de outono. Estava livre para cortar o cabelo como bem entendesse, para dormir até tarde, receber suas amigas, jogar conversa fora, para ir aos lugares que quisesse. Estava livre até para ser plenamente dona de si e de sua felicidade.
            Entrou no primeiro boteco que viu. Sentou, pediu pastel e uma cerveja preta. Saboreou cada minuto daquela quietude sem nenhuma pressa e compromisso... Foi até o salão de beleza, pediu um corte de seus vinte e poucos anos. Saiu de lá remoçada. Foi a vídeo locadora, a loja de discos e a livraria. Saiu carregada de pacotes, com tudo que lhe agradava. Chegou em casa, telefonou para os filhos, noras e genros, convidando-os para o jantar daquela noite...Comida chinesa que ela adorava e o falecido detestava. Ligou também para um agência de viagens, marcou passagens e hospedagem para algum lugar de seus sonhos. Por fim, tomou um demorado e generoso banho, lavando-se das culpas e medos, das dúvidas e ressentimentos... Embelezou-se! Olhou-se no espelho e gostou do que viu. É vida nova, pensou com os olhos brilhando de esperança.
 
 
Conceição Gomes


11 comentários:

  1. Liberdade...medo de ser feliz/
    Libertar-se...medo se prender /
    Libertação...realizar sonhos/
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Será que o marido que enterrara não lhe permitia fazer nada do que fez depois que faleceu? Excelente conto. Curto e grosso! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela presença, Carlos Costa. Abraço.

      Excluir
    2. Excelente texto para análise referente ao homem e a mulher e os seus vínculos secretos..

      Excluir
    3. Valeu a presença, Alice. Abraço.

      Excluir
  3. Que texto marcante amigo, parabéns forma instantanea para se ler bem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela presença, sempre generosa, Luiza. Abraço.

      Excluir
  4. Parabéns pela escolha poeta, excelente texto, reflexivo...

    ResponderExcluir
  5. Parece a minha história...Excelente crônica.

    ResponderExcluir