quinta-feira, 25 de setembro de 2014

O Beijo


Lábios úmidos unidos
espanta palavra louca
que vem da sua boca
ferindo os meus ouvidos.
Deixe somente os gestos
violar os meus sentidos.
Beijo de amor rasgado
vindo de lábios serenos
piso leve este terreno
pra não sair machucado
pois queda de amor doi
e me deixa alucinado.
Beijo que me deixa solto
aprisiona-me em seus braços.
Livrando-me destes laços
estou perdido estou pouco,
seu beijo doce veneno
amor e sonho envoltos.


J Estanislau Filho - do livro Todos os Dias são Úteis - Edição do Autor - esgotado.

10 comentários:

  1. Bom dia Stan.Beijo é mesmo linguagem universal, no silêncio das palavras. Lindo o seu " beijo". Parabéns. Abraço Olynda

    ResponderExcluir
  2. Beijo todo lindo, sob os versos do Poeta Maior *****_em rara beleza. Parabéns. Beijo

    ResponderExcluir
  3. Sempre especial ler teu trabalho poético...

    ResponderExcluir
  4. Lindo! Lembrei-me de um poetrix que fiz com o tema beijo...
    "Teus beijos,
    Rompem a métrica da razão,
    Surge o poema!" Onilda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Onilda, pela generosa presença. Abraço.

      Excluir
  5. Que Beijo mais lindo !

    ResponderExcluir