quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

AS COISAS




Seu sorriso de prata rompeu a tranca
do meu coração enferrujado
e as coisas ganharam vida.
Os chapeus se desprenderam da chapeleira
e dançaram pela casa.
Chaveiros vaso de porcelana cadeados
martelo talheres foram respirar o ar lá fora.
A velha cadeira abandonada caminhou pelo quintal
sob o olhar compassivo das grades combalidas.
O sofá colocou-me no colo e alçou voo
sobre a copa das árvores.
As coisas ficaram em movimento ante
seu sorriso de prata.



J Estanislau Filho

10 comentários:

  1. Muito bom seu blog. Parabéns Estanislaw. Textos importantes e vislumbrantes.
    J.Hilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela presença J. Hilton. Seja sempre bem-vindo.

      Excluir
  2. Puro encanto, perfeito poema, J. Estanislau! Grata por compartilhar!! Sua página está show!!! Desejo-lhe BOAS FESTAS E UM ANO NOVO PLENO DE PAZ, SAÚDE, AMOR E FELICIDADES!! GRANDE ABRAÇO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Aparecida, volte sempre. Desejo-lhe um 2015 repleto de saúde e poesia. Forte abraço!

      Excluir
  3. Lindíssimo seus versos, o amor transforma tudo belo e com a pureza da alma.Parabéns Estan.Deus te abençoe imensamente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alegria ver seu comentário aqui, Maria. Seja sempre bem-vinda. Abraço.

      Excluir
  4. Sorriso único, que fala por si.Mas sobre "as coisas" lembrei de Chico César "Coisas são só coisas/servem só pra tropeçar..."Abração!!

    ResponderExcluir
  5. Acho que conheço este sorriso.Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um sorriso maravilhoso. Bem-vinda, abraço grande.

      Excluir