sábado, 6 de dezembro de 2014

LUGAREJO DISTANTE





        Existe uma estrada estreita, empoeirada, que leva a um lugarejo distante. Siga esta estrada, porque não há outra que o leve a este lugarejo. Depois de andar um longo tempo, corpo suado, com sede, surgem à sua frente várias estradas. Olha e observa qual delas o levará ao lugarejo distante. Escolha a que lhe parece mais apropriada. O caminhante está feliz e lembra as palavras do avô: "Todas as estradas que conduzem a lugarejos distantes são armadilhas sutis da natureza". O caminhante não desiste da empreitada. Ele chegará ao lugarejo distante, e mesmo que não chegue, o que é impossível, as pedras gritarão. Sob o sol abrasador avista uma cachoeira. Ruma para lá.


J Estanislau Filho - do livro Crônica do Amor Virtual e Outros Encontros

Acesse www.protexto.com.br e adquira.

12 comentários:

  1. E depois deste banho de cachoeira, lá levou tudo o que lhe faz mal.Pronto está pra encontrar o que desejas...linda crônica Estan.Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Que coisa mais linda de se ler, de uma criatividade impressionante, amei poeta Estanislau*****, beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela presença. Volte sempre. Abraço

      Excluir
  3. Avistar uma cachoeira em sol abrasador, depois de uma caminhada. Nada melhor! Parabéns, Estanislau, pelo seu texto envolvente! Grata, pelo carinho da sua visita! beijos ternos

    ResponderExcluir
  4. A cachoeira com certeza o abraçará como bálsamo...Belo texto poeta J Estanislau. Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Perfeito mistério que nos impulsiona ao paraíso..
    beleza pura!

    ResponderExcluir
  6. Nada melhor que um banho de cachoeira...
    Ótimo conto. Parabéns!

    ResponderExcluir